10/05

TOP 10 – Favoritos para o enxoval do bebê

Outros - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, minhas arteiRas!

Quando eu estava grávida, eu queria comprar tudo o que encontrava pela frente. Empolgação e vontade de ter aqueles produtos eram incontroláveis (e eu nem sabia o sexo do bebê ainda), mas eu consegui me segurar.

Li vários artigos na internet sobre os itens necessários para o enxoval do Murilo, encontrei umas listas prontas em vários blogs e lojas e, contei ainda com a ajuda de uma vizinha muito querida que fez uma lista e me entregou. (Obrigada, Ane!)

Com isso, acabei personalizando uma lista para mim. Acredito que eu tenha usado tudo o que comprei, mas posteriormente acabei adquirindo outros produtos que foram essenciais nessa minha vida de mamãe.

Por isso, vou listar os meus 10 produtos favoritos!

1.Bodies

Minha gente, tem peça de roupa que usa mais em bebê do que os bodies?!

Quando eu estava grávida, eu não dava muita importância p/ eles, porque afinal de contas, não são as peças mais bonitas do guarda-roupa dos nossos pequenos, não é mesmo? Eu queria mesmo era comprar camisa, calça jeans, mas os bodies, nunquinha.

Hoje, mesmo o Murilo com 1 ano e 7 meses, eu ainda coloco body nele. É uma peça coringa, é confortável, não deixa a barriga e as costas ficarem expostas, principalmente à noite quando dormem e não querem ser cobertos.

Bodies neles, minhas arteiRas!!

2.Lenço umedecido

Gente, devo dizer que quando estava grávida, o lenço umedecido não era um item que fazia parte do meu pensamento. Eu pensava que utilizaria somente algodão embebecido com água morna da garrafa térmica, até a enfermeira solicitar que eu trouxesse o lenço umedecido (mas ein?!). É claro que as nossas condições eram especiais e por isso aceitei a solicitação dela.

Sendo assim, eu usei o da Jhonson (aquele amarelo) no Murilo até o seu terceiro mês de vida, aproximadamente. Ele é especial para recém-nascido e não tem cheiro. No meu pequeno, o lenço não irritou e nem fez alergia. Depois do terceiro mês, continuei usando os lenços umedecidos da Jhonson, sempre mudando a cor para não enjoar, mas atualmente, uso o lenço da Pumpers, que também é ótimo e tem um cheirinho mais suave.

Sendo assim, minha mamãe, se o seu filhote não tem problema de alergia e/ou qualquer coisa do gênero, lenço umedecido é sinônimo de praticidade.

3. Sabonete líquido da cabeça aos pés – válvula pump

Este sabonete facilita demais a nossa vida, pois quando eles são recém-nascidos temos uma preocupação (ainda maior) durante o banho, especialmente no que se refere ao manejo.

Por isso, o sabonete da cabeça aos pés têm a função de lavar todo o corpinho do bebê não necessitando de um sabonete e de um shampoo. Ele ainda tem a válvula pump que facilita na hora de pegar o conteúdo, podendo utilizar somente uma mão, tendo em vista que a outra estará segurando o bebê.

Temos que pensar em tudo isso né?!

4.Banheira

Gente, por mais trambolhão que seja aquela banheira que ocupa todo o espaço do nosso box, ela continua sendo a melhor. Pelo fato de a banheira ter os pés e ficar na nossa altura, acaba sendo mais confortável, consequentemente, nos sentimos mais seguras para dar banho nos nossos pequenos.

5. Esterelizador de mamadeira

É claro que o esterelizador é um item para quem vai usar a mamadeira e, se esse for o seu caso, digo que é essencial!!! Outro trambolho que fica na nossa casa, na nossa cozinha, mas muito prático para nós mamães.

Quando o Murilo começou a usar a mamadeira, nós ainda não tínhamos o esterelizador, então esterilizávamos daquele modo antigo de ferver a água, etc. Assim que compramos, nossa vida ficou muito mais fácil.

Então, para quem utiliza a mamadeira, este é um item indispensável. A marca que eu uso é da AVENT e está aprovadíssima! Basta adicionar 200 ml de água no recipiente, colocar as mamadeiras, levar ao micro-ondas por 4 minutos e está prontinho!

6. Aspirador nasal

Uma hora ou hora, o bebê, infelizmente, ficará resfriado e nesta hora, tudo o que você tiver para ajudá-lo a respirar melhor é bem-vindo. O aspirador nasal, minha mamãe, com certeza estará na sua lista.

Normalmente eles não gostam, choram, gritam, mas é um mal necessário, sabe?! O aspirador que eu uso é da Chicco: você coloca uma ponta do aspirador no nariz do bebê e com a outra ponta, aspira com a boca, “chupa” rs.

Parece nojento, mas no cano há uma esponjinha para que a meleca do bebê não venha parar na sua boca.

Ele suga tudinho mesmo e alivia bastante o bebê.

7. Termômetro digital com infravermelho

O termômetro é um item muito importante e indispensável também. O de testa/ouvido é melhor ainda, porque a medida que eles vão crescendo, eles não deixam mais colocar o termômetro em baixo do braço.

Com o termômetro infravermelho é só você aproximá-lo na região da têmpora (ou do ouvido) e a temperatura sai em até 4 segundos, bem prático.

Quando decidi comprá-lo, pesquisei bastante e li muitas resenhas. Nestas leituras, percebi que as pessoas relatavam que estes termômetros com infravermelho não media a temperatura corretamente, sempre oscilando a temperatura para mais ou para menos. Depois de muita pesquisa, verifiquei que o termômetro da NUK era bem recomendado e optei por comprá-lo e estou gostando bastante!

Além da temperatura do bebê, o termômetro da NUK também mede a temperatura de alimentos (leite, papinha) e a água do banho.

8. Bolsa maternidade

Bolsa Maternidade

Mala

Térmica

Necessaire

A bolsa é um item que eu também julgo importante. Quando comprei a do Murilo, procurei uma que eu achasse bonita, leve e funcional.

Depois que ele cresceu um pouco, acabei não achando ela tão funcional. Foi aí que eu personalizei uma bolsa, tipo mochila, no site da mims bags, a qual supriu as minhas necessidades durante um tempo. Mas ela também acabava ficando pesadona, de tanta coisa que eu colocava.

Hoje eu levo uma pequena (térmica) e supri bem as minhas necessidades e especialmente as do Murilo.

Algumas bolsas de maternidade já vem com o trocador portátil, que também é super importante p/ as nossas saídas, tendo em vista que às vezes precisamos trocá-los e não tem como colocá-los em qualquer superfície né?

9. Carrinho & bebê conforto

O bebê conforto é um item super mega necessário, não tem como nós sairmos de carro com o nosso pequeno sem ele estar dentro de um! Mesmo que seja uma saída para comprar pão, ir até a esquina, não podemos arriscar a vida deles, certo?!

Quando eu estava pesquisando qual carrinho comprar, algumas amigas me disseram que ele era dispensável, pois não utilizaram muito ou quase nada. Então, esse é um item que há controvérsias. P/ mim, até o primeiro ano de vida, o Murilo usou muito, principalmente em casa, pois tudo o que eu ia fazer, eu colocava ele no carrinho p/ me sentir mais segura e ele ainda ficava pertinho. Com relação as saídas, ele não gostava de ficar muito tempo dentro do carrinho não.

Se eu fosse escolher hoje, optaria por outro modelo, um mais compacto, mais leve e sem muita frescura.

O carrinho do Murilo é o da foto, um travel system da Safety 1st. Farei uma resenha dele num outro post.

10. Pano de boca

O pano de boca é assim: quanto mais você tem, mais você usa. É incrível como perdemos eles de vista, larga um ali, outro ali e quando menos espera, sua máquina de lavar está cheia de pano de boca. São super úteis, práticos e essenciais para limparmos a boquinha do bebê em todas as ocasiões.

É isso aí minhas mamães e futuras mamães. Para nós, os itens listados foram super importantes nessa nossa vida de papais.

Beijinhos e até a próxima!

19/04

O Jogo da Baleia Azul

No Divã - Por Carina Hatano Czerveny

O jogo conhecido no exterior como “Blue Whale”, consiste em tarefas a serem executadas pelo adolescente, como ouvir músicas psicodélicas, assistir filmes de terror, mutilar os braços, sendo a tarefa final, o item número 50, cometer o suicídio.

O funcionamento se dá a partir do contato do adolescente, em grupo fechado no Facebook e WhatsApp, com um “curador”, o qual repassará as tarefas ao adolescente para que ele possa executá-las. Tudo acontece durante a madrugada, às 04:20. Caso o adolescente queira desistir no meio do jogo, isso não é possível, pois acabam recebendo ameaças dos curadores, os quais, inclusive, ameaçam suas famílias, fazendo com que eles permaneçam no jogo até o final.

Quando tive o conhecimento sobre o “jogo da baleia azul” fiquei perplexa e horrorizada como mãe, como psicóloga, como ser humano, embora o suicídio infantil sempre tenha existido. Mais perplexa fiquei, quando li uma mensagem de uma pessoa, num grupo do WhatsApp, que dizia que ela não entendia o que se passava na cabeça de uma pessoa para ela entrar nesse tipo de jogo. Ouvi muitos comentários também sobre o adolescente “ter uma cabeça fraca”, sobre “não ter o que fazer”, sobre “a culpa é dos pais”, sobre “castigar, punir”.

Fonte: https://br.pinterest.com/pin/524950900300543906/

Gente, como assim? Cadê o diálogo? O afeto? O carinho? Amor? E todas as outras formas de expressar que estamos ao lado dos nossos filhos e não contra eles! Está perdido… No tempo lavando a louça do jantar que não pode esperar, nas mensagens que chegam a todo o momento no WhatsApp e temos que acompanhar. Está perdido por acharmos que somos ocupados demais para brincar, escutar e dialogar com eles! Perdeu-se quando achamos que, por ele ser adolescente, não precisa mais de tanta atenção e cuidado. Está perdido mesmo!!!

Os adolescentes não são cabeças fracas, eles estão em constante transformação, recebendo informações a todo momento e sendo influenciados a cada segundo. São pessoas, em grande parte, cheias de atividades, de vontades e desejos. Procuram por compreensão nos seus problemas, que nesta fase, se tornam exageradamente grande, mas não por superestimá-los e sim por acreditar realmente que são dessa forma.

A culpa não é dos pais, mas cabe sim a nós: pais e familiares, educadores, profissionais, cidadãos, observar qualquer comportamento e/ou atitude atípica, respeitar a problemática exposta por eles, acolher o seu sofrimento, orientar, direcionar, e oferecer muito, muito, muito amor!

Novamente peço por mais compreensão e menos julgamento!

16/04

Cupcake de Cenoura Funcional

Arteria na Cozinha - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, minhas queridas arteiRas!

Nesta páscoa, que tal trocarmos o chocolate dos nossos filhos por um cupcake de cenoura funcional? É delicioso, nutritivo e super saudável. Quando o filho é mais velho, é um pouco mais difícil de convencê-lo, né? Mas aí entra a sua criatividade para decorar o cupcake e pedir a ajuda dele (dela). Quando eles entram na cozinha e colocam a mão na massa, tudo fica mais divertido e é muito mais fácil de eles provarem o que fizeram!

Vamos então?

Ingredientes:
-3 ovos
-1 xícara de óleo
-2 cenouras grandes, descascadas e picadas
-2 xícaras de farinha de trigo (pode ser a integral)
-1 xícara e meia de açúcar mascavo
-1 xícara de aveia grossa
-Meia xícara de chia
-1 colher de sopa de fermento em pó

arteiRas no preparo:
-No liquidificador: colocar os ovos, óleo e as cenouras. Bater e reservar
-Numa tigela: misturar a farinha de trigo, o açúcar, a aveia, a chia e a mistura do liquidificador. Mexer bem, até que vire uma massa homogênea. Por último, colocar o fermento e misturar aos poucos, até que ele incorpore na massa
-Colocar em forminhas de cupcake e levar para assar por aproximadamente 20/30 minutos ou até que coloque um palito nos bolinhos e ele saia limpo.

É muito prático, rápido e mega delicioso!!! Quem desejar, pode fazer uma cobertura e se lambuzar!
Beijinhos e até a próxima!