03/05

Bolsa maternidade: item necessário ou dispensável?

Dicas & Resenhas, Outros, Para a Mamãe Borogodó - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, queridas do doce arteRia. Tudo bem?

O post de hoje é sobre bolsa maternidade. Será que é um item essencial para nós mamães?

Quem me conhece, sabe que sou louca, vidrada, viciada, apaixonada por bolsas. Antes mesmo de engravidar, ficava pensando no modelo ideal que eu escolheria, mas, como mamãe de primeira viagem, pisei na bola feio, comprei mais do que deveria e precisava. Às vezes exageramos né?

Você vai precisar de uma bolsa, sim! Mas, não necessariamente, bolsa maternidade e vou te dizer o porquê!

Por que dizer não a bolsa maternidade?

Não tem muito mistério.

Primeiro, usou o termo maternidade, o preço duplica, os preços são abusivos. Outra, você pode usar qualquer bolsa que queira e que seja do seu agrado. O essencial é uma bolsa para o dia-a-dia e uma mala, para viagens. O restante, você pode até usar, mas não é primordial.

Mas eu quero mesmo assim, então, qual o modelo ideal?

Caso você não abra mão de uma bolsa específica para maternidade, o modelo a escolher é muito particular, mas hoje, eu escolheria uma mochila que fosse leve, bonita, com bastante divisórias e num tamanho que coubesse tudo o que preciso. Esse modelo de bolsa é super versátil e ótima para carregar, por isso, uma boa escolha, na minha opinião.

Vejam as opções fofas de mochilas que separei para vocês, mas como disse, os preços são salgadinhos.

Minhas Escolhas

Mas, como assim, Carina? Você disse que a bolsa maternidade (específica) não é um item necessário e utiliza várias? Então, minhas queridas arteiRas, como na época eu já havia comprado todas elas, o que me restou, foi usá-las, mas volto a dizer que hoje, meu modelo seria único e no estilo mochila.

Quando o Murilo cresceu, aposentei essas bolsas e comprei outra mais descontraída.

Ela é pequena e só não me agradou pelo tamanho, porque ainda, somos nós quem carregamos e dependendo do lugar que íamos e da quantidade de tempo que ficávamos no local, ela não era suficiente para levar tudo o que precisávamos. Por isso, como fiz aniversário recentemente e tinha ganho um vale presente de uma amiga, numa loja que eu adoro, peguei essa mochila linda e de um tamanho perfeito pra mim, neste momento.

Por isso que digo, precisamos sim de uma bolsa, mas não necessariamente específica de maternidade.

Você que já é mamãe, qual modelo escolheu? Compartilhe a sua experiência com a gente!
Beijinhos e até a próxima.

16/02

Dicas: escolha da escola & adaptação escolar

Dicas & Resenhas, Outros, Para a Mamãe Borogodó - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, minhas queridas leitoras. Tudo bem com vocês?

O post de hoje é sobre um assunto que arrepia os cabelos das mamães – a escolha da escola e a adaptação escolar.

Estou tendo a segunda experiência com esses dois processos e devo dizer que, como psicóloga, as coisas são mais fáceis, mas como mãe, o bicho pega. Por isso, resolvi compartilhar com vocês, o meu conhecimento técnico e, especialmente, a minha vivência como mamãe.

Só de pensar e imaginar que o nosso bebê, tão frágil e bem cuidado por nós, permanecerá a maior parte do tempo numa escola, com pessoas que você e ele não conhecem, é de doer o coração, não é mesmo? Por aqui, a história não foi diferente não. Quando o Murilo tinha 5 meses, comecei a procurar a escola ideal, fui em muitas na cidade e é claro, nenhuma era perfeita para mim! Mas escolhi uma que tinha o que eu estava procurando – o acolhimento.

Aos 9 meses, começamos a adaptação, pois no décimo mês, eu voltaria a trabalhar. Penso que essa separação foi dolorosa para ele, mas foi muito mais para mim. Gente, levou 1 mês. 1 mês muito intenso e cheio de sentimentos – dúvidas, medo, preocupação e principalmente, culpa, muita culpa. Por quê eu estava fazendo isso com ele?

Permaneci na secretaria da escola durante todo o tempo. Foi 1 mês ouvindo ele chorar e parar e chorar e parar. 1 mês achando que aquilo era loucura e que ele nunca se adaptaria. Muita, muita angústia. Mas passou e ele ficou super bem.

Agora, com 2 anos e 4 meses, tivemos que mudá-lo de escola, pois estamos nos mudando de cidade. Passei algumas noites sem dormir, pensando que começaria tudo de novo e, olha, ele me surpreendeu. No primeiro dia, ao deixá-lo na escola, ele chorou, mas logo parou e quando fui buscá-lo, estava super animado e feliz.

Por isso, eu digo a vocês mamães, é angustiante, mas passa!

Vamos às dicas?

Como escolher a escola ideal?

Existem 1001 dicas por aí de como escolher a escola ideal: se deseja algo já pensando no futuro, em relação ao aprendizado; questões relacionadas a estrutura física e formação profissional; se é perto ou não da sua casa; alimentação; o valor da mensalidade (se for o caso), enfim, muitas muitas dicas.

Mas, pra mim, a única dica que é imprescindível é o acolhimento e tudo o que vem com ele – o afeto, o colo, a atenção, a disponibilidade, a empatia, respeito e o carinho. Especialmente se o seu filho ainda for um bebê ou uma criança pequena.

Tendo isso, você se sentirá muito mais segura. Saberás que seu filho está sendo bem cuidado e, consequentemente, passará a tranquilidade necessária para ele.

Dicas para adaptação escolar

Escolhida a escola, vamos à fase da adaptação.

  • É difícil, mas você precisa transmitir calma para seu filho (eles sentem tudo);
  • Bebês se adaptam mais fácil do que você imagina, confie;
  • Converse com seu filho brevemente: aqui é um lugar legal e você vai ser muito bem cuidado. A mamãe vai trabalhar, mas a mamãe volta para te buscar. Não dê muitas explicações, não prolongue a conversa;
  • Não entre na sala junto com seu filho, isso vai gerar ansiedade em você e nele também; (Fiz isso na primeira adaptação, mas na segunda não, foi bem mais tranquilo)
  • Se preferir, fique em algum ambiente dentro da escola;
  • Não saia de fininho, sair escondido, jamais;
  • Ligue para a escola quantas vezes for necessário, mas tenha em mente que se algo acontecer, eles ligarão para você;
  • Crie uma rotina: leve e busque no mesmo horário;
  • Não duvide sobre a sua escolha;
  • Deixar na escola sempre é a melhor opção;
  • Leve um brinquedo favorito, uma coberta, um cheirinho. Algo do mundo do seu filho para a escola;
  • Pode chorar, mas não na frente do filho;
  • Se a criança for maior, nada de oferecer recompensa para ele ficar na escola;
  • Mantenha a calma sempre! É mais uma fase e assim como as outras, essa vai passar também.

É isso aí minhas queridas do doce arteRia. Não é fácil, mas às vezes a angústia é muito mais nossa do que deles.

Quem aí já passou por isso ou está passando? Lembram como foi? Como está sendo? Quais dicas vocês tem para contribuir? As táticas deram certo? A adaptação foi lenta? Foi surpreendente? Deixem nos comentários as suas experiências.

Beijinhos e até a próxima.

09/02

Dicas para ter um Home Office cheio de charme

Dicas & Resenhas, Outros, Para a Mamãe Borogodó - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, queridas do doce arteRia. Tudo bem?

Hoje em dia, um espacinho na casa para chamar de meu Home Office é tudo o que muita gente quer. Você não precisa necessariamente trabalhar em casa, mas só de pensar em ter um cantinho para estudar, escrever, se organizar, um lugar só para você, é bom demais da conta né? Por isso, se você, assim como eu, sonha em ter um Home Office que seja a sua cara, requintado e cheio de charme, fique comigo e vamos nessa.

O Google e o Pinterest são os meus melhores amigos na busca pelo Home Office perfeito. Existem muitos estilos diferentes: os mais sóbrios, os elegantes, os fofos, aqueles com estilo minimalista e clean, enfim, tem para todos os gostos, basta escolher um e planejar o seu espaço. Lembrando que você não precisa de um cômodo todo para isso, mas pode ter um pequeno lugar na casa ou simplesmente uma mesa bacana.

Dicas

Ergonomia : posicionar a cadeira conforme a sua altura, de modo que seus pés fiquem firmes no chão; verificar o posicionamento do monitor do computador/notebook em relação ao seu olhar. Essas coisas, as quais muitas vezes a gente não dá muita importância, traz um benefício enorme para a nossa saúde.

Cor Off White: sabemos que o azul claro transmite tranquilidade e estimula a produtividade. Já o laranja, traz conforto ao espaço. Mas, hoje, não vou entrar na Cromoterapia. Penso que o branco, off white é universal, além do que, ele potencializa as demais cores. Por isso, por quê não apostar nele?

Um ambiente com muitas cores e objetos gera muita distração. É claro que cada um tem o seu estilo e deve ser respeitado por isso, mas eu prefiro um ambiente mais clean, para poder abusar um pouquinho mais dos apetrechos.

Natureza perto de você: aposte num vasinho com a sua flor favorita e que não necessite de muitos cuidados. Pode ser uma suculenta ou qualquer planta que você goste, te deixe feliz e alegre o seu espaço. Elas energizam a nossa alma.

Luzes: a luz natural nos traz inspiração e motivação, procure um lugar, literalmente, iluminado para o seu Home Office. Claro que precisamos das lâmpadas também, neste caso, além daquelas que já existem, opte por luminárias estilosas que fiquem em cima da mesa.

Tudo à sua mão: os principais objetos utilizados por você, precisam estar ao seu alcance, mas sem poluir visualmente o ambiente.

Lugarzinho para relaxar: Se possível, organize no seu Home Office, um espaço para poder relaxar, como um sofá, poltrona, divã, cama, futon. Será o seu momento para descansar e até mesmo de criatividade, com certeza muitas ideias surgirão nesse lugarzinho aconchegante.

Organização: mantenha tudo sempre limpo e organizado, assim, não terá trabalho algum. Gente, menos é sempre mais, pegue esse lema para a sua vida, incorpore, internalize, tome para si, vivencie e execute.

Nichos & Prateleiras: são os queridinhos para conseguir um espaço organizado e super combinam com a maioria dos ambientes, no Home Office então nem se fala. Caso seja adepta a eles, nada de economizar.

Não tenho espaço: como eu disse no começo do post, para ter um cantinho e chamar de meu Home Office não é preciso ter um cômodo inteiro para isso, basta ter um lugar especial, integrar os ambientes e decorar conforme a sua imaginação e gosto.

Livros: eu amo livros, sou viciada, vidrada, apaixonada, mas, particularmente, não gosto de deixá-los expostos. Mas se você adora vê-los todinhos se mostrando para você, faça um lugar especial para eles e deixe-os à mostra.

Mesa: item importante né? Escolha com calma, se quer planejada, com ou sem gavetas, se quer uma mesa moderna e descolada. É preciso estar confortável com a sua escolha e ela precisa abraçar todos os seus objetos queridos.

Eu estou apaixonada por mesa estilo cavalete, acho super estilosa, linda e o preço é super camarada.

Criatividade & Decoração: aqui é só você deixar sua imaginação tomar conta. Atualmente, estou encantadíssima com decoração que tenha objetos na tonalidade de Rose Gold, acho puro glam! Mas, seja como for a decoração do seu cantinho, tenho certeza que será um espaço planejado por você com muito amor, carinho e bom gosto.

É isso aí, minhas arteiRas queridas, inspirem-se e mãos a obra!