16/02

Dicas: escolha da escola & adaptação escolar

Dicas & Resenhas, Outros, Para a Mamãe Borogodó - Por Carina Hatano Czerveny

Olá, minhas queridas leitoras. Tudo bem com vocês?

O post de hoje é sobre um assunto que arrepia os cabelos das mamães – a escolha da escola e a adaptação escolar.

Estou tendo a segunda experiência com esses dois processos e devo dizer que, como psicóloga, as coisas são mais fáceis, mas como mãe, o bicho pega. Por isso, resolvi compartilhar com vocês, o meu conhecimento técnico e, especialmente, a minha vivência como mamãe.

Só de pensar e imaginar que o nosso bebê, tão frágil e bem cuidado por nós, permanecerá a maior parte do tempo numa escola, com pessoas que você e ele não conhecem, é de doer o coração, não é mesmo? Por aqui, a história não foi diferente não. Quando o Murilo tinha 5 meses, comecei a procurar a escola ideal, fui em muitas na cidade e é claro, nenhuma era perfeita para mim! Mas escolhi uma que tinha o que eu estava procurando – o acolhimento.

Aos 9 meses, começamos a adaptação, pois no décimo mês, eu voltaria a trabalhar. Penso que essa separação foi dolorosa para ele, mas foi muito mais para mim. Gente, levou 1 mês. 1 mês muito intenso e cheio de sentimentos – dúvidas, medo, preocupação e principalmente, culpa, muita culpa. Por quê eu estava fazendo isso com ele?

Permaneci na secretaria da escola durante todo o tempo. Foi 1 mês ouvindo ele chorar e parar e chorar e parar. 1 mês achando que aquilo era loucura e que ele nunca se adaptaria. Muita, muita angústia. Mas passou e ele ficou super bem.

Agora, com 2 anos e 4 meses, tivemos que mudá-lo de escola, pois estamos nos mudando de cidade. Passei algumas noites sem dormir, pensando que começaria tudo de novo e, olha, ele me surpreendeu. No primeiro dia, ao deixá-lo na escola, ele chorou, mas logo parou e quando fui buscá-lo, estava super animado e feliz.

Por isso, eu digo a vocês mamães, é angustiante, mas passa!

Vamos às dicas?

Como escolher a escola ideal?

Existem 1001 dicas por aí de como escolher a escola ideal: se deseja algo já pensando no futuro, em relação ao aprendizado; questões relacionadas a estrutura física e formação profissional; se é perto ou não da sua casa; alimentação; o valor da mensalidade (se for o caso), enfim, muitas muitas dicas.

Mas, pra mim, a única dica que é imprescindível é o acolhimento e tudo o que vem com ele – o afeto, o colo, a atenção, a disponibilidade, a empatia, respeito e o carinho. Especialmente se o seu filho ainda for um bebê ou uma criança pequena.

Tendo isso, você se sentirá muito mais segura. Saberás que seu filho está sendo bem cuidado e, consequentemente, passará a tranquilidade necessária para ele.

Dicas para adaptação escolar

Escolhida a escola, vamos à fase da adaptação.

  • É difícil, mas você precisa transmitir calma para seu filho (eles sentem tudo);
  • Bebês se adaptam mais fácil do que você imagina, confie;
  • Converse com seu filho brevemente: aqui é um lugar legal e você vai ser muito bem cuidado. A mamãe vai trabalhar, mas a mamãe volta para te buscar. Não dê muitas explicações, não prolongue a conversa;
  • Não entre na sala junto com seu filho, isso vai gerar ansiedade em você e nele também; (Fiz isso na primeira adaptação, mas na segunda não, foi bem mais tranquilo)
  • Se preferir, fique em algum ambiente dentro da escola;
  • Não saia de fininho, sair escondido, jamais;
  • Ligue para a escola quantas vezes for necessário, mas tenha em mente que se algo acontecer, eles ligarão para você;
  • Crie uma rotina: leve e busque no mesmo horário;
  • Não duvide sobre a sua escolha;
  • Deixar na escola sempre é a melhor opção;
  • Leve um brinquedo favorito, uma coberta, um cheirinho. Algo do mundo do seu filho para a escola;
  • Pode chorar, mas não na frente do filho;
  • Se a criança for maior, nada de oferecer recompensa para ele ficar na escola;
  • Mantenha a calma sempre! É mais uma fase e assim como as outras, essa vai passar também.

É isso aí minhas queridas do doce arteRia. Não é fácil, mas às vezes a angústia é muito mais nossa do que deles.

Quem aí já passou por isso ou está passando? Lembram como foi? Como está sendo? Quais dicas vocês tem para contribuir? As táticas deram certo? A adaptação foi lenta? Foi surpreendente? Deixem nos comentários as suas experiências.

Beijinhos e até a próxima.

Deixe o seu Comentário

Para usar uma imagem em seu avatar, cadastre-se em gravatar.com.